A Giro Pagamentos é uma forma inovadora e fácil de realizar suas vendas, forneça a melhor forma de pagamento para seus clientes sem precisar se descapitalizar por isto.

Conheça as multas mais aplicadas pela PRF

A Polícia Rodoviária Federal é responsável pelo policiamento das rodovias federais. Dessa forma, ela é autorizada a penalizar motoristas que não cumprem as regras de trânsito nestas estradas. Mas, você tem na ponta da língua quais são as multas aplicadas pela PRF? Não? Então, além de descobrir as infrações mais comuns, você ainda vai aprender a consultar essas multas.

Policial com radar
Divulgação iStock

Quais as atividades desempenhadas pela PRF?

O trabalho da PRF (Policia Rodoviária Federal) abrange mais de 75 mil quilômetros de rodovias federais. Administrativamente, ela é formada pelo Departamento de Polícia Rodoviária Federal, Superintendências Regionais (nas capitais) e Delegacias (cidades maiores).

De acordo com o artigo 20 do Código de Trânsito, as funções da PRF são:

  1. Cumprir e fazer cumprir a legislação e normas de trânsito
  2. Patrulhamento ostensivo, realizando blitz e demais ações relacionadas à segurança pública
  3. Fiscalização de trânsito, aplicar multas e penalidades administrativas cabíveis, arrecadação dos valores de remoção e estadia de veículos, animais e objetos, além de escolta de veículos com cargas superdimensionadas ou perigosas

Como são as multas aplicadas pela PRF

Segundo o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), as multas federais também estão divididas em quatro categorias: leve, média, grave e gravíssima. Confira as características de cada uma:

  • Infração leve: multa de R$ 88,38 e 3 pontos na CNH
  • Infração média: multa de R$ 130,16 e 4 pontos na CNH
  • Infração grave: multa de R$ 195,23 e 5 pontos na CNH
  • Infração gravíssima: multa de R$ 293,47 e 6 pontos na CNH

Mas, dependendo da infração, o valor pode dobrar se for o caso de reincidência. Outras penalidades possíveis são a apreensão do veículo e a suspensão da CNH. Esta última acontece quando o condutor acumula 20 pontos em 1 ano. Para saber mais sobre multas, pontos na CNH e como recorrer, clique aqui.

Quais as multas mais comuns da PRF?

É bom saber quais são as ocorrências mais populares, porque algumas delas são coisas que muita gente já fez. Então, confira abaixo o ranking das 5 multas mais aplicadas nas rodovias federais:

Homem sendo multado
Divulgação iStock
  1. Excesso de velocidade

Existem três possibilidades nessa infração: acima da velocidade em até 20%, entre 20% e 50% e acima de 50%, onde:

  • Velocidade superior a 20% do permitido: infração média com multa de R$ 130,16 e 4 pontos na CNH
  • Velocidade entre 20% e 50% acima do permitido: infração grave com multa de R$ 195,23 e 5 pontos na CNH
  • Velocidade mais de 50% acima do permitido: infração gravíssima com multa de R$ 880,41 e suspensão temporária do direito de dirigir
  1. Não usar a luz baixa durante o dia

Trafegar com luz baixa durante o dia está em vigência desde 2016. Quem desobedecer essa regra comete infração média. A multa é de R$ 130,16 e mais 4 pontos na CNH. 

  1. Fazer ultrapassagem em lugar proibido

O local mais seguro para ultrapassagem é a faixa amarela contínua. O não cumprimento resulta em multa de natureza gravíssima que pode chegar a R$ 1.467,35, além de 7 pontos na CNH.

  1. Não usar cinto de segurança

O motorista e passageiros sem cinto de segurança configura infração grave. A multa é de R$ 195,23 com acréscimo de 5 pontos na CNH.

  1. Dirigir veículo com documentação pendente

Todos os veículos no Brasil precisam estar registrados e licenciados. Dirigir sem a documentação em dia é uma infração gravíssima. O condutor é multado em R$ 293,47, recebe 7 pontos na CNH e tem seu veículo apreendido.

Como consultar e recorrer às multas da PRF?

Para consultar as multas da PRF é preciso entrar no site Nada Consta e informar o RENAVAM. Se você tiver alguma multa, existem três possibilidades para recorrer:

  • Defesa Prévia: deve ser encaminhada em até 30 dias da notificação e será analisada pela PRF;
  • Primeira Instância: os argumentos da instância anterior devem ser melhorados e apresentados à Junta Administrativa de Recursos de Infração, órgão que fará a análise;
  • Segunda Instância: julgada pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) e Cetran (Conselho Estadual de Trânsito).

Gostou do conteúdo? Compartilhe.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email