A Giro Pagamentos é uma forma inovadora e fácil de realizar suas vendas, forneça a melhor forma de pagamento para seus clientes sem precisar se descapitalizar por isto.

Quais as diferenças entre bicicletas elétricas e motos elétricas?

Mulher em uma bicicleta elétrica
Divulgação Pixabay

A bicicletas elétricas e motos elétricas são opções de mobilidade urbana que não poluem. São alternativas ao transporte público que apresentam crescimento nas vendas. 

Se você quer se livrar do transporte público, sem assumir os altos custos de um carro e precisa de informações, está no lugar certo. Além de descobrir as diferenças entre bicicletas elétricas e motos elétricas e se é preciso ter CNH.

Breve histórico de desenvolvimento das bicicletas elétricas

Quem inventou a bicicleta elétrica foi o americano Ogdem Bolton Jr em 1895. Era um modelo sem engrenagens com bateria de 10 volts. Dois anos depois, o também americano Hosea W. Libbey of Boston desenvolveu um modelo com dois motores. 

O século 20 foi rico no aperfeiçoamento do veículo. Um exemplo foi a bicicleta elétrica com motor de engrenagens internas. Nesse modelo criado por Jesse D. Trucker, o ciclista conseguia escolher pedalar com ou sem a força do motor.

A partir dos anos 90, as bicicletas elétricas ganharam controladores de potência e utilização da energia solar e energia dos movimentos para recarregar a bateria.

Quais são os tipos e os benefícios das bicicletas elétricas?

Bicicleta elétrica parada
Divulgação Pixabay

As bicicletas elétricas podem ser pedelecs e as com acelerador. Os modelos pedelcs não têm acelerador e ativação do motor é feita conforme o ciclista pedala. Já os modelos com acelerador apresentam três variações: acelerar, pedalar ou combinar as duas ações. 

Independentemente do modelo é preciso usar capacete. Em relação aos componentes e características das bicicletas elétricas, temos:

  • motor;
  • bateria, responsável por alimentar o motor;
  • controlador eletrônico ou sistema que faz o controle do motor;
  • acelerador;
  • sistema de pedal assistido;
  • painel de instrumento onde o condutor monitora níveis de velocidade e bateria.

É preciso CNH para usar bicicletas elétricas?

A resolução 465/2013 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) equiparou as bicicletas elétricas às bicicletas comuns. Dessa forma, não é preciso CNH para conduzir os modelos elétricos. Também estão dispensados o registro do veículo e pagamento do licenciamento anual. 

Outras questões são a obrigatoriedade de velocidade máxima de 25 km/h em ciclofaixa e ciclovia e 6 km onde houver circulação de pessoas, campainha, sinalizador noturno lateral, dianteira e traseira e espelhos retrovisores.

Quem inventou e como está o mercado das motos elétricas?

A invenção da moto elétrica é creditada a Louis-Guillane Perreaux, no ano de 1870. Os primeiros modelos eram movidos a energia ou a vapor. Um dos fabricantes mais conhecidos é a americana Zero Motorcycles, fundada em 2006  por Neal Saiki, que trabalhou como engenheiro na NASA. 

A popularidade cresce a cada ano. Em 2018, o mercado arrecadou cerca de US$11,79 bilhões e a projeção para 2024 é de US$ 450 bilhões. A clássica Harley-Davidson também está nesse mercado desde 2014. O primeiro modelo foi a LiveWire em 2014, cujo preço em dólar é 22.799, o que equivale a quade R$120 mil.

O Brasil possui uma fabricante brasileira, a Voltz. Em 2020, o modelo EVS foi lançado com autonomia de 180 km, velocidade de 120 km/h e possibilidade de ser controlada por smartphone. O preço médio é de R$15.900,00.

Quais as características e tipos de motos elétricas?

Moto elétrica parada
Divulgação Pixabay

O motor é de íon-lítio ou chumbo e oferece conforto acústico, já que é silencioso. Existem dois tipos motocicletas e moto scooter e ambas precisam de placa, pagamento de IPVA e licenciamento.

Nas motocicletas, o motor fica no quadro e o espaço correspondente ao tanque pode ser para transporte de objetos. Já  no modelo scooter, o motor é acoplado à roda traseira.

A manutenção dos dois modelos é econômica Outra curiosidade é que já existem projetos de motos elétricas híbridas, funcionando à bateria na cidade e com combustível na estrada.

Entretanto, apresentam desvantagens: podem ser muito caras dependendo da marca, bateria leva 6 horas para ser totalmente recarregada e os modelos não são compactos.

É preciso CNH para pilotar moto elétrica?

Sim. As motos elétricas estão no grupo dos ciclomotores, dessa forma é preciso ter CNH categoria A, ou então, Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC). As exigências para obter ambas são idade mínima de 18 anos e ser capaz de responder pelos seus atos, RG, além de saber ler e escrever. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email